White Martins desmente boato sobre dívida do Governo do Amazonas: “Não é verdade”, diz diretor

0
37

Em reunião entre Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), Tribunal de Justiça (TJAM) e órgãos de controle do Amazonas, neste domingo (17), o diretor executivo jurídico da empresa White Martins na América do Sul, Gustavo Costa, reafirmou que é falsa a informação de desabastecimento de oxigênio para os hospitais do Amazonas por falta de pagamento pelo Governo do Estado.

Na reunião, Costa foi categórico e classificou a ação de distribuição de notícias falsas e boatos sobre o assunto como um ato inescrupuloso.

“Eu queria deixar claro que houve um boato que foi amplamente disseminado por pessoas inescrupulosas, essa é a palavra, no sentido que a White Martins pretenderia suspender o fornecimento de oxigênio ao Estado do Amazonas em função de uma alegada suposta dívida, em contas a pagar decorrente dos suprimentos de oxigênio. Isso não é verdade”, afirmou.

A empresa White Martins passa por dificuldades de manter o abastecimento de oxigênio para o Estado do Amazonas, após o expressivo aumento da demanda pelo produto nos últimos 15 dias, com o crescimento no número de internações nas unidades da rede pública e privada do Estado.

A declaração ocorreu na manhã deste domingo, na conferência com os órgãos de controle em que a SES apresentou o panorama de ações para manter a regularidade do abastecimento de oxigênio nas unidades de saúde do interior do Amazonas.

Participaram da conferência o Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Estado (MP-AM), Ministério Público de Contas (MPC-AM), Defensoria Pública do Amazonas, Defensoria Pública da União, Procuradoria Geral do Estado, além de toda equipe técnica da SES-AM da capital e interior.

Pagamentos
O Governo do Amazonas não está devendo à fornecedora de gás White Martins. Nos anos de 2019 e 2020, foram pagos R$ 29,6 milhões à empresa de gás, que é responsável por 90% do fornecimento de oxigênio para a rede pública de saúde do Estado.

Havia um débito remanescente com a empresa que é anterior à gestão atual do Governo do Amazonas, no valor de R$ 1,2 milhão. Dando continuidade ao compromisso de honrar até mesmo dívidas de governos passadas foi feita negociação em novembro do ano passado e a primeira parcela dessa negociação, no valor de R$ 100 mil, foi paga ainda em dezembro de 2020.

Transparência
Uma ferramenta tecnológica em desenvolvimento pela SES vai ampliar a transparência sobre o quantitativo de oxigênio e abastecimento nas unidades em tempo real para os órgãos de controle, conforme explicou o secretário da SES-AM, Marcellus Campêlo.

“Nós temos trabalhado várias ações para atender o município, nós vamos ultimá-las com a urgência que o momento requer e também vamos, conforme os encaminhamentos, disponibilizar as informações solicitadas pela justiça e pelos órgãos de controle para que nós possamos fazer, inclusive, em curto prazo, um dashboard com a atualização em tempo real”, adiantou Campêlo.

Com informações da assessoria