Uso de cigarros eletrônicos entre jovens vira epidemia nos EUA

0
196
foto da internet

A Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, em inglês) alertou nesta quarta-feira que o consumo de cigarros eletrônicos entre adolescentes alcançou “uma proporção epidêmica” e anunciou diversas medidas para limitar o acesso a eles.

Scott Gottlieb, diretor da FDA, ressaltou que não se pode permitir “que uma nova geração seja viciada em nicotina”.

A FDA deu 60 dias aos cinco principais produtores de cigarros eletrônicos (Juul, Vuse, MarkTen XL, Blu and Logic 60) para que apresentem propostas “sólidas” destinadas a prevenir o consumo dos cigarros eletrônicos entre jovens.

Se esses planos não se concretizarem, a FDA proibirá a venda deste tipo de cigarros, segundo anunciou. Além disso, o órgão anunciou que serão empreendidas ações destinadas a impedir a venda de cigarros eletrônicos a menores de idade nas lojas.

Segundo a última pesquisa de Consumo Juvenil de Tabaco de 2017, quase 12% dos estudantes de ensino médio nos EUA usam cigarros eletrônicos – mais de 2 milhões de jovens -, que utilizam baterias para aquecer nicotina líquida até transformá-la em vapor inalável.

Alguns deles contam com sabores especiais para um consumo mais atrativo.