Universidade de Harvard será julgada por discriminação a asiáticos

0
142
foto da internet

O governo dos Estados Unidos pediu na ultima quinta-feira para que um tribunal federal denuncie judicialmente um caso de discriminação racial positiva contra a Universidade de Harvard após surgirem queixas que as normas da instituições prejudicam os alunos de origem asiática.

O Departamento de Justiça americano registrou um documento contra uma solicitação da universidade de evitar o julgamento. O caso se baseia nas alegações de mais de 60 organizações asio-americanas que afirmam que as normas de aceitação interna prejudicam os alunos de origem asiática, embora pretendam garantir a diversidade no campus segundo a universidade.

A organização Students For Fair Admissions processou Harvard em 2014. Três anos depois, o governo do presidente Donald Trump iniciou uma investigação sobre o caso, que ainda prossegue. De acordo com o governo, as provas apresentadas demonstraram que os procedimentos de cotas da instituição de ensino são “ilegais”.

O procurador-geral dos EUA, Jeff Sessions, considerou que, como receptora de dinheiro público, “Harvard tem a responsabilidade de administrar as admissões sem discriminação racial, empregando importantes critérios de admissão que cumpram os requisitos legais”.

Um funcionário do departamento argumentou que a universidade tem empregado essas práticas há 45 anos sem contemplar “seriamente” nenhuma alternativa.