Turquia acusa a Grécia de “enganar a Alemanha”. Entenda!

0
15

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlüt Çavusoglu, acusou nesta terça-feira a Grécia de “enganar a Alemanha” nas tentativas de mediação do conflito no Mediterrâneo Oriental, enquanto o ministro alemão Heiko Maas ressaltou a necessidade do diálogo.

Ambos falaram juntos à imprensa em Ancara, aonde Maas chegou de Atenas para tentar reduzir a tensão entre Turquia e Grécia antes do encontro dos ministros das Relações Exteriores na quinta e na sexta-feira.

Turquia e Grécia se enfrentam pela busca de hidrocarbonetos no Mediterrâneo ao leste de Creta, uma região que ambos os países consideram uma zona econômica exclusiva (ZEE) e onde hoje ambos realizaram manobras militares, um gesto de hostilidade mútua.

Maas insistiu repetidamente na necessidade de um “diálogo direto e sincero” entre Grécia e Turquia, uma iniciativa à qual prometeu o pleno apoio da Alemanha como país mediador.

Mas Çavusoglu lembrou que esta mediação já havia sido tentada em julho, com a Turquia adiando a procura de gás e preparando uma declaração conjunta “prevista para 7 de agosto”, revelou o ministro na entrevista coletiva.

“Mas, apenas horas antes, sem aviso prévio, a Grécia assinou um acordo com o Egito”, o que foi “um engano à Alemanha” e aos “sinceros esforços de mediação”, reclamou Çavusoglu.

O ministro reiterou a total disponibilidade da Turquia para iniciar “um diálogo sem condições prévias” com todos os países da região, mas insistiu que a Grécia não poderia alegar que a pequena ilha de Kastelorizo, ao longo da costa turca, foi utilizada como base para delimitar uma ZEE.