Três anos após acordo, exportações do Brasil para o Egito crescem 21,1%

0
3

Com o acordo de livre comércio entre o Mercosul e o Egito, que acaba de completar três anos, as exportações brasileiras para o país do continente africano cresceram 21,1% dentro desse tratado, comparando-se o período antes e depois do início de sua vigência. As importações também ganharam impulso, com crescimento de 73,9%, mostra levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Os números revelam ainda que as exportações do Brasil para o Egito de produtos fora do acordo caíram 37,6% no período analisado. As importações de bens não contemplados nessa negociação, no entanto, cresceram 360%.

O acordo de livre comércio entre o Mercosul e o Egito completou três anos no dia 1º de setembro. Pela parte do bloco sul-americano, ele abrange 5.984 produtos e pelo país do continente africano, 5.301. Após três anos em vigor, mais de 2 mil produtos já tiveram suas tarifas de importação eliminadas no comércio bilateral. 

Entre os produtos que o Brasil passou a vender mais para o Egito no período analisado estão glicerol; tijolos, placas, ladrilhos e peças cerâmicas semelhantes para construção; e óleos de petróleo ou de minerais betuminosos.