TENDÊNCIAS DE ENERGIA RENOVÁVEL PARA FICAR ATENTO

0
72

No estado de São Paulo a queda nos custos de baterias para provimento de energia e seu uso abundado devem revestir o caminho para um futuro de geração mais limpa, segundo relatório anual da Bloomberg New Energy Finance divulgado nesta semana, o New Energy Outlook (NEO). Para atender às mudanças na diligência e no fornecimento, o estudo prevê que o investimento global no aumento da capacidade de baterias chegará a US$ 548 bilhões até 2050. A apresentação mostra ainda que as fontes eólicas e solar devem representar 50% da geração mundial até meados do século. Ao mesmo tempo, o poluente carvão deve diminuir para apenas 11% da geração global de eletricidade no mesmo período. Confira a seguir as tendências que prometem sacudir o tabuleiro energético mundial nos próximos anos, segundo o estudo da BNEF.

Baterias

A BNEF prevê que os preços da bateria de íon-lítio tende a cair desde 2010, e permanecerão a cair à medida que a produção de veículos elétricos aumente ao longo dos anos 2020.O estudo estima que US$ 548 bilhões sejam investidos em baterias até 2050, dois terços disso conectados à rede e um terço instalado em residências e empresas.

Geração de baixo carbono

O mix de eólica e solar deverá representar quase 50% da geração de energia mundial até 2050 devido à redução drástica de custos dessas tecnologias e ao advento de baterias mais baratas, o que permitirá que a eletricidade seja armazenada e descarregada conforme a demanda.

Nas próximas três décadas, US$ 11,5 trilhões deverão ser investidos em nova capacidade de geração de energia, com US$ 8,4 trilhões deste total em eólica e solar, e outros US$ 1,5 trilhão em outras tecnologias de carbono zero, como

hidrelétrica e nuclear. Esse investimento produzirá um aumento de 17 vezes na capacidade solar fotovoltaica em todo o mundo e um aumento de seis vezes na capacidade de energia eólica.