Sem restrições, Miami é o centro do ‘turismo de vacinação’; Entenda

0
13

Pelo menos uma dúzia de argentinos está com passagem comprada e data agendada agora em janeiro para receber a vacina contra a covid-19 em Miami, noticiou na sexta-feira (8) o Clarín. Segundo o jornal portenho, a Flórida não exige comprovante de residência ou de nacionalidade para fazer a imunização, apenas que a pessoa tenha mais de 65 anos e não tenha recebido nenhum tipo de vacina nas duas semanas anteriores. Cidadãos argentinos, ou quem permaneceu em solo kirchnerista nos 14 dias que antecederam a viagem, só precisam do visto para entrar nos Estados Unidos. Quem está de malas prontas precisa ficar por lá pelo menos 21 dias e assim tomar as duas doses recomendadas.

Os Estados Unidos começaram a vacinar em dezembro os profissionais de saúde da linha de frente, grupos de risco e idosos. A Flórida é um reduto de aposentados e 20% da sua população têm mais de 65 anos, o que representa 4 milhões de pessoas.

A vacina é oferecida pelo governo e não está disponível em clínicas particulares. Diariamente, são disponibilizadas 500 vagas online e também por telefone, mas conseguir um agendamento é tarefa árdua.