Rio de Janeiro: ‘Cidade Maravilhosa’ completa 456 anos hoje

0
18

Nesta segunda-feira (1º de março) marca a passagem do aniversário de um dos mais importantes ícones da história brasileira – e também do turismo nacional. A cidade do Rio de Janeiro, mundialmente conhecida por seus atrativos naturais e culturais inigualáveis (como o samba, é claro) completa 456 anos de uma rica trajetória na construção do país e do mercado de viagens local, atraindo brasileiros e estrangeiros interessados em conhecer suas belezas únicas.

Alguns pontos turísticos cariocas ajudam a entender a fama da Cidade Maravilhosa. É o caso do Pão de Açúcar, cartão postal onde o visitante, a bordo de teleféricos, tem uma vista espetacular da Baía de Guanabara. Igualmente imponente, o Cristo Redentor, do alto do Morro do Corcovado, também permite visualizar o esplendor do Rio. Não à toa, em 2007, o local, símbolo da cidade e do Brasil, entrou para a lista das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

No quesito história, o Centro do município permite um passeio por construções centenárias, que ilustram os passos do Brasil do período do Império à República. A região abriga espaços como a Biblioteca Nacional, o Theatro Municipal e o Paço Imperial, além da antiga Confeitaria Colombo. Perto dali o Porto Maravilha, zona revitalizada para as Olimpíadas de 2016, concentra atrativos a exemplo do Museu do Amanhã e do AquaRio, maior aquário da América do Sul.

Se o interesse for por praias, sobram opções. Na Zona Sul, elas incluem a emblemática Ipanema, tema de uma das músicas mais reproduzidas no planeta (Garota de Ipanema – Tom Jobim); a do Arpoador, no canto à esquerda de Ipanema e o seu belo pôr do sol; e a de Copacabana, uma das mais conhecidas do mundo, muito frequentada para caminhadas no seu calçadão, além da Barra da Tijuca, da Prainha e de Grumari, na Zona Oeste da cidade, mais afastadas.

O Rio também é conhecido pela sua boemia e a Cidade Maravilhosa reserva um bairro típico do gênero: a Lapa, cenário dos célebres arcos construídos no século XVIII e que concentra vários bares e casas de shows, fazendo a festa dos que apreciam bons drinks e diferentes ritmos musicais. A gastronomia carioca também merece atenção. O visitante tem a chance de provar a clássica feijoada, encontrada facilmente em qualquer bairro carioca, entre outras receitas locais.

Todos esses atrativos ajudam a explicar o sucesso do Rio na atração de turistas. Por sinal, levantamento do site de viagens Decolar aponta a Cidade Maravilhosa com a mais procurada no país por brasileiros em 2020. A última Pesquisa de Demanda Turística Internacional, realizada pelo Ministério do Turismo por meio da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), revelou ainda que, em 2019, a cidade do Rio de Janeiro foi a mais procurada por estrangeiros em visitas ao país a lazer. A culinária carioca recebeu nota 8,2 dos estrangeiros, e a hospitalidade, 8,8.

HISTÓRIA – A região que abriga o Rio foi mencionada oficialmente pela primeira vez quando a segunda expedição exploratória portuguesa, comandada por Gaspar lemos, chegou ao local, em janeiro de 1502. O navegador supôs tratar-se da foz de um rio, conferindo ao lugar o nome de Rio de Janeiro. Em 1530, a Corte Portuguesa mandou outra expedição para colonizar a área, ao invés de continuar usando-a simplesmente como parada nas suas viagens marítimas.

O Rio se desenvolveu graças a sua vocação natural como porto. Na mesma época em que ouro foi descoberto no estado de Minas Gerais, no final do século XVII, Salvador era capital da então colônia, mas a importância crescente do terminal marítimo do Rio garantiu a transferência da sede do poder para a cidade. Em 1960, com a inauguração de Brasília (DF), a capital do país foi transferida para o planalto central.