Recrutamento de estrangeiros é admitida pela Forças Armadas alemãs

0
39

O Chefe de Estado Maior das Forças Armadas alemãs, Eberhard Zorn, admitiu ao longo de uma entrevista sobre recrutamento de cidadãos nascidos em países da União Europeia.

Em 2011, ano do fim do serviço militar obrigatório, a Alemanha vem discutindo ressaltando a escassez de pessoal nos diversos ramos das Forças Armadas. Zorn ainda disse que o recrutamento externo é hipotético, referente aos serviços médicos e de informática.

A sugestão imposta pelo líder do comando operacional das Forças Armadas alemãs estará em meio as conclusões de um documento estratégico já publicado através do ministério da Defesa em 2016. Mesmo com essa abertura, a coesão militar seria concretizada pelos limites potenciais candidatos a cidadãos que falam alemão de forma fluente e que vivem no país.