Protótipo deve baratear fabricação de cadeiras de rodas de corrida

0
12

O projeto do Centro Brasileiro de Referência em Inovações Tecnológicas para Esportes Paralímpicos (CINTESP.Br), desenvolveu um equipamento de prescrição automatizada de cadeira de rodas de corrida personalizadas para o esporte paralímpico.

É um protótipo que permite que o paratleta tenha a sensação real da sua futura cadeira de corrida com diferentes tipos de regulagens. A ideia é que o atleta possa testar a cadeira e, após tirar todas as medidas personalizadas, um software transfere os dados em tempo real para a empresa, onde de forma automatizada o projeto da sua nova cadeira é processado e, na sequência, transferido para a linha de produção.

Antes deste protótipo, a empresa fabricante precisava enviar um funcionário para tirar as medidas do atleta. Depois disso, a cadeira era fabricada e enviada para que o atleta a testasse. Quase sempre eram necessários novos ajustes, com o retorno do equipamento para a empresa.

Com todo esse trabalho, a estimativa de custo dos itens é alta, em torno de R$50 a R$60 mil. O novo protótipo permite a redução do tempo de desenvolvimento do projeto, aliado ao processo de fabricação e, consequentemente, a previsão é de redução dos custos totais.