Profissionais são qualificados para o atendimento a imigrantes em Manaus

0
211

 

Visando aprimorar profissionais para atuar com qualidade e resoluções nos processos imigratórios em Manaus e no Amazonas, gestores, assessores técnicos, especialistas de órgãos públicos e representantes de organizações do terceiro setor, participaram nesta quarta-feira, 13, da 1ª Oficina de Sensibilização sobre a Primeira Infância e Refúgio.

O auditório da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), no bairro Chapada, zona Centro-Sul, foi o palco do evento, que foi organizado pelos Núcleos de Saúde dos Grupos Especiais (Nusge), e de Saúde da Criança e do Adolescente (Rede Cegonha), do Departamento de Atenção Primária (DAP), da Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e parceiros.

As crianças em situação de refúgio foram o foco da oficina, por serem as mais atingidas e vulneráveis diante dos fenômenos socioeconômicos e políticos, inclusive, ambientais.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, afirma que “A situação atual das imigrações ao município de Manaus aponta para urgente e necessária proposição, efetivação e articulação das ações em saúde, assistência social, direitos humanos, educação, esporte e lazer, dentre outras”.

A imigração no Brasil não é atual, porem, tem se agravado nas últimas décadas com a crescente imigração de haitianos e venezuelanos aos estados da região Norte, como o Amazonas e, em especial, à capital Manaus.