Professores surdos da Ufam orientam pesquisas de Iniciação Científica

0
245

Com seis docentes efetivos surdos, a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) avança para além do ensino ao abrigar pesquisas científicas orientadas por dois deles, a professora Joana Angélica Ferreira Monteiro Cabral Stoller e o professor Fábio Tadeu Cabral Stoller. A atuação deles como orientadores de trabalhos no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) é um marco na trajetória do curso de Letras – Libras da Instituição, pois esta é a primeira vez que docentes surdos orientam projetos dessa natureza.

Sob a orientação da professora Joana Stoller, Crisoney de Brito Gomes realizou pesquisa intitulada “Semântica na educação básica no contexto da Língua Brasileira de Sinais no ensino de língua materna”. As acadêmicas de Letras – Libras Larissa Dantas de Lima e Ana Francisca Ferreira da Silva desenvolveram as pesquisas “Falsos cognatos a partir de uma análise fonológica e suas implicações semânticas entre Língua de Sinais Americana – ASL e Língua Brasileira de Sinais – Libras” e “Cartilha sinalizada: temática de saúde sobre Outubro Rosa e Novembro Azul”, respectivamente. Ambas foram orientadas pelo professor Fábio Stoller. A discente Ana Francisca e seu orientador foram agraciados com menção honrosa no Congresso de Iniciação Científica (Conic), cuja premiação ocorreu no último dia 30 de outubro.

De acordo com a professora Joana Stoller, que já desenvolve uma série de projetos nas áreas de ensino e extensão, avançar na pesquisa acadêmico-científica relacionada à Língua Brasileira de Sinais é de suma relevância para a região, pois esse esforço contribui para a formação do discente-pesquisador no âmbito da Licenciatura abrigada na Faculdade de Letras da Ufam.