Preso no Nordeste, narcotraficante coordenava ações criminosas no Amazonas

0
74

O narcotraficante Clemilson dos Santos Farias, 40 anos, conhecido como “Tio Patinhas”, foi apresentado nesta terça-feira, 19, em Manaus, depois de ser preso em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife, em Pernambuco, no último sábado, 16. Ele é apontado como líder de uma facção criminosa que atua no Amazonas e ligado a diversos homicídios em Manaus.

Sua prisão aconteceu após quatro meses de investigações por parte da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai), da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e em cumprimento a mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Especializada em Crimes de Uso e Tráfico de Entorpecentes (Vecute).

O criminoso foi capturado em um apartamento de luxo no bairro Barra de Jangada, no litoral, segundo um mandado de prisão solicitado pela Seai há cerca de 20 dias. Antes de chegar a Pernambuco, o narcotraficante havia saído de Manaus de barco com destino ao Pará, de onde seguiu para o Maranhão e depois para PE.

O secretário de Inteligência, Herbert Lopes, afirmou que as investigações apontam que o imóvel em que ele foi preso havia sido comprado por cerca de R$ 500 mil. No Nordeste, “Tio Patinhas” abriu uma empresa de transportes com caminhões-baús e investiu numa loja de confecções para a esposa.

Clemilson foi preso quando deixava o condomínio, ao lado da esposa, e não ofereceu resistência. No apartamento, foram apreendidos diversos equipamentos de informática e cadernos com anotações do comércio do tráfico no Amazonas. Também foram aprendidos R$ 3.765 em espécie, um notebook, documentos e três celulares.

Segundo Herbert Lopes, a prisão do traficante possibilitará a elucidação de diversos homicídios cometidos na capital amazonense e que são decorrentes da disputa entre facções pelo domínio de bocas de fumo, especialmente no Mutirão, no bairro Novo Aleixo, zona norte da capital amazonense. “Acreditamos que muitos crimes de execução e tráfico serão esclarecidos e chegaremos aos líderes do tráfico interestadual. Nos interrogatórios, esperamos chegar a definir a autoria dos crimes, saber quem participou, quem ordenou”, disse.

As investigações indicam que Clemilson mantém conexão com o traficante Gelson Carnaúba, ambos da mesma facção criminosa. Carnaúba está cumprindo pena no Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná.

O traficante já responde processo por porte ilegal de arma de fogo, tráfico, associação para o tráfico, organização criminosa e por homicídios.

Clemilson será ouvido em inquéritos que mencionam a participação dele e será levado para o Centro de Detenção Provisória Masculino, no Km 8 da BR-174.