Por cirurgias mais baratas, brasileiros planejam viagens até Bolívia e Venezuela

0
174

No inicio deste ano, a microempresária Silvana Siquera, de 39 anos, junto a outras quatro mulheres, atravessou a fronteira entre Brasil e Venezuela, em um carro.

Cresceu nos últimos anos a busca, por brasileiros, desses procedimentos em países como a Bolívia e a Venezuela. A ponto de todo um mercado ter se organizado em torno desse filão.

Há inúmeras páginas e grupos no Facebook dedicadas ao assunto. Os interessados criam grupos no WhatsApp, em sua maioria compostos por mulheres, nos quais trocam experiências e organizam as viagens, atraídos principalmente pela oferta de menor preço.

Além disso, brasileiros têm atuado como intermediadores entre pacientes, médicos e “cuidadores”, pessoas que recebem para ajudar no pós-operatório.