Planejamento autoriza 1.653 novas vagas no MEC para professores e técnicos administrativos em 2018

0
38

Os Ministérios de Estado da Educação (MEC) e do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) resolveram ampliar o banco de técnicos administrativos em educação e de professores equivalentes do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. São 1.653 vagas criadas nos Institutos Federais e nos Centros Federais de Educação Tecnológica para 2018. Assim, novos concursos poderão acontecer no decorrer do ano.

As portarias 60 e 61, de 29 de março de 2018, estão publicadas a partir da página 137 do Diário Oficial da União de 4 de abril e são assinadas pelos ministros Mendonça Filho, da Educação, e Dyogo Henrique de Oliveira, do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

O banco de professor-equivalente da carreira do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia adiciona oito vagas para o IF Catarinense, 85 vagas para IF da Paraíba, 30 para IF de Goiás, 60 vagas para o IF de Mato Grosso, 80 para o IF de Minas Gerais, 85 para o IF de Pernambuco, 13 para o IF de Roraima, 25 para o IF do Acre, 43 para o IF do Amapá, 35 para o IF do Amazonas, 55 para o IF do Espírito Santo, 25 para o IF do Norte de Minas Gerais, 80 para o IF do Rio Grande do Sul, 11 para IF do Sertão Pernambucano, 60 para o IF do Sudeste de Minas Gerais, 30 para o IF do Sul de Minas Gerais, 22 para o IF do Tocantins, 12 para o IF do Triângulo Mineiro, 34 para o IF Fluminense, 55 para o IF Goiano, 22 para o IF Sul Rio-Grandense. Não há acréscimo de vagas para os Institutos Federais Baiano, da Bahia, de Alagoas, de Brasília, de Mato Grosso do Sul, de Rondônia, de Santa Catarina, de São Paulo, de Sergipe, do Ceará, do Pará, do Paraná, do Piauí, do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Norte e Farroupilha.

Já o banco de Professor-Equivalente da Carreira do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Cefet-RJ, do Cefet-MG e do Colégio Pedro II aumenta em 40 vagas o quadro do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, em 50 vagas o quadro do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais e em 40 vagas o quadro do Colégio Pedro II.

Para os servidores técnico-administrativos em educação dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia são agregadas novas vagas de níveis fundamental, médio e superior (classes C, D e E).

São oito novas vagas no IF Catarinense, 19 no IF da Paraíba, 11 no IF de Brasília, nove no IF de Goiás, oito no IF do Mato Grosso do Sul, 19 no IF de Minas Gerais, 10 no IF de Rondônia, 12 no IF de Roraima, 10 no IF de Santa Catarina, 29 no IF de São Paulo, 25 no IF de Sergipe, 20 no IF do Acre, 11 no IF do Amapá, oito no IF do Amazonas, 20 no IF do Espírito Santo, 12 no IF do Maranhão, 17 no IF do Norte de Minas Gerais, 20 no IF do Pará, 23 no IF do Rio de Janeiro, nove no IF do IF do Rio Grande do Norte, 14 no IF do Rio Grande do Sul, nove no IF do Sertão Pernambuco, 12 no IF do Sudeste de Minas Gerais, 10 no IF de Tocantins, 12 no IF do Triângulo Mineiro, 30 no IF Farroupilha, 13 no IF Fluminense, 13 no IF Goiano e 18 para o IF Sul-Rio-Grandense. Não há novas vagas apenas para os Institutos Federais Baiano, de Alagoas, de Mato Grosso, de Pernambuco, do Ceará, do Paraná e do Piauí.

Por fim, o quadro dos servidores técnico-administrativos em educação do Cefet-RJ, do Cefet-MG e do Colégio Pedro II terão 12 novas vagas para o Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, oito para o Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca e 12 para o Colégio Pedro II.