Pentágono diz que ação norte-americana na síria teve foco em milícias apoiadas pelo Irã

0
12

De acordo com informações da agência de notícias Reuters, publicadas nesta sexta-feira, 26, pelo UOL, o Pentágono revelou que os ataque norte-americanos ao leste da Síria, realizados na madrugada da última quinta-feira, 25, tiveram como alvo as instalações de grupos que pertenciam a milícias apoiadoras do Irã.  

Segundo revelado na publicação, a ação aérea foi autorizada pelo presidente dos EUA, Joe Biden, esse foi o primeiro ataque militar com o democrata no comando do país.

“Sob a orientação do presidente Biden, mais cedo nesta noite as forças militares dos EUA realizaram ataques aéreos contra infraestrutura utilizada por grupos militantes apoiados pelo Irã no leste da Síria […] O presidente Biden atuará para proteger efetivos americanos e da coalizão”, afirmou o porta-voz do Pentágono, John Kirby, em comunicado oficial.

De acordo com a reportagem, pelo menos 17 pessoas morreram na operação. O país da América do Norte justificou o ocorrido como um ataque ‘defensivo’, ou seja, uma espécie de resposta aos tiros de foguetes que atingiram uma base norte-americana no Iraque, em 15 de fevereiro. Até o momento, a Síria fez poucos comentários sobre a ação militar, a TV estatal Ekhbariya informou apenas que os ataques visaram diversos alvos que estavam instalados em uma região próxima à fronteira com o Iraque.