Parede de 3.800 anos descoberta no Peru é de civilização mais antiga da América

0
197
foto da internet

Uma nova parede com relevos com 3.800 anos de antiguidade foi descoberta nas ruínas de Vichama, uma das cidades da Civilização de Caral, considerada a mais antiga da América, anunciou nesta quinta-feira (16) a arqueóloga Ruth Shady, diretora das escavações e responsável por descobrir desta cultura. A imagem apresenta quatro cabeças humanas de olhos fechados, uma do lado da outra, e duas serpentes que se deslocam entre elas até chegarem em uma quinta cabeça não humana, que representaria uma semente antropomórfica, da qual saem cinco varinhas verticais fincadas na terra. Estes relevos simbolizariam a fertilização da terra, pois as serpentes representam uma divindade vinculada à água que brota da terra e faz germinar à semente, segundo a hipótese de Shady. Além disso, marcariam o final de um período de seca e crise de fome que atravessou esta sociedade e que foi representada em outras paredes descobertas anteriormente na mesma cidade. Esta nova descoberta reforça o trabalho de mostrar para os humanos atuais as dificuldades que a sociedade enfrentou devido à mudança climática e à escassez da água, que causou graves problemas à produtividade agrícola.

O muro, feito de adobe, está em Vichama, a cidade pesqueira de Caral. Essa civilização surgiu há 5 mil anos no Vale de Supe, 180 quilômetros ao norte de Lima. Ele fica na entrada do salão cerimonial, principal ambiente deste complexo público.