Parabéns Zona Franca de Manaus,53 anos de história e investimentos!

0
75

Nesta sexta-feira (28) a Zona Franca de Manaus  regulamentada pelo Decreto Lei n° 288 de 1967, completou 53 de anos de luta e resistência.  A área de Livre Comércio de Importação, Exportação e Incentivos Fiscais Especiais (ALC), foi criada com a finalidade de obter desenvolvimento na Amazônia com o centro industrial, comercial e agropecuário.

A história do modelo é anterior ao regime que assumiu o País após o golpe militar de 1964. Começa com o deputado federal, Pereira da Silva, que, em 1950, encaminha a Câmara Federal, o Projeto de Lei nº 1.3010 para a criação de um ‘Porto Franco’, na cidade de Manaus.

Anos depois, o projeto foi reformulado e ampliado, sendo transformado em modelo Zona Franca de Manaus pelo Decreto-Lei nº 288.

Desde sua criação, o Polo Industrial de Manaus chegou a ter aproximadamente 500 indústrias de alta tecnologia gerando mais de meio milhão de empregos, diretos e indiretos. É considerada umas das estratégias de desenvolvimento regional mais bem-sucedida do mundo. 

Os principais segmentos do modelo são: eletroeletrônicos, duas rodas e químico. Entre os produtos fabricados destacam-se: aparelhos celulares e de áudio e vídeo, televisores, motocicletas, concentrados para refrigerantes, entre outros.

A Honda e Samsung, por exemplo, sãohoje as duas maiores empresas do PIM. A Honda tem a maior fábrica de motocicletas da empresa. No localacontece um complexo processo produtivo em que são desenvolvidos desde moldes e ferramentas de produção até os principais componentes de uma motocicleta. Além disso, na unidade também são produzidos quadriciclos e motores estacionários, que fazem parte da operação de Produtos de Força da Honda.

A Samsung reconhecida globalmente e líder de mercado em diversas categorias de produtos. Teve sua fabrica de smartphones, TVs e semicondutores inaugurada em Manaus, no ano de 2011, e tem na cidade a segunda maior da empresa, ficando atrás apenas da fábrica na Coréia do Sul.  São cerca de 25 mil SmarTVs e monitores produzidos todos os dias.

Contudo, o modelo vem sofrendo consideráveis perdas. De acordo com os dados da Suframa, o que antes havia 500 empresas, hoje, 440 estão com produção ativa, com média de 92.029 vagas ocupadas nas fábricas em outubro de 2019 – entre trabalhadores efetivos, temporários e terceirizados. 

Somadas às vagas geradas de janeiro a outubro, a média mensal de trabalhadores empregados no ano passado, chegou a 88.797. 

Apesar disso, o modelo se mantém de pé e ativo. Ainda segundo os dados de janeiro a outubro de 2019, as indústrias do PIM registraram faturamento de R$ 86,7 bilhões, um crescimento de 11,57%, sobre o igual período de 2018. Os dois maiores segmentos do PIM – eletroeletrônico e bens de informática – faturaram, respectivamente, R$ 22,23 bilhões e R$ 16,22 bilhões.

Futuro e Investimentos

A ZFM vem conseguindo ter altas promessas de investimentos para os próximos anos.  De acordo com a ultima reunião do CAS e Codam, realizadas nesse início de ano, foram aprovados 37 projetos industriais estimados em R$ 782 milhões, com geração de 1.005 mil vagas de emprego no período de até três anos.

Novas empresas e setores também são promessas para o sucesso da SUFRAMA nos próximos anos, são elas: 

 O projeto do Distrito BioAgroindustrial da Amazônia, polo de Rio Preto da Eva, a ser desenvolvido em parceria entre o governo do estado, prefeitura de Rio Preto da Eva e Suframa, que prevê uma primeira etapa orçada em R$ 75 milhões, que contemplará 50 lotes agroindustriais e previsão de 10 mil empregos.
 Millenium BioEnergia inicia investimentos de R$ 4,4 bi em bioindústrias de etanol na ZFM. Os investimentos da empresa ocorrerão não apenas no estado, mas também no Amazonas, Acre, Rondônia e no Amapá.
 Um novo segmento industrial de Luminária LED. Com expectativa de gerar, futuramente, milhares de empregos diretos e indiretos e mais de R$ 50 milhões em investimentos nacionais e internacionais no Polo Industrial de Manaus (PIM).
 A proposta da Michelin é expandir sua atividade e ampliar sua planta fabril na ZFM para melhor atender o mercado brasileiro do segmento de Duas Rodas (motocicletas e bicicletas) e exportar sua produção, inicialmente, para países como Colômbia e Argentina.
 Grupo de investidores holandeses e noruegueses interessados em negócios sustentáveis na Amazônia. A visita teve como objetivo conhecer o ecossistema de negócios de impacto, inovação e tecnologia em torno da bioeconomia.
 A Innova é uma indústria petroquímica que desenvolve e fabrica os chamados estirênicos, resinas termoplásticas e transformados plásticos. Ela informou que recentemente implantou a terceira linha para a fabricação de filmes de polipropileno biorientado (BOPP) e ampliou o portfólio para os filmes de cinco camadas, abrindo mercado ao fornecimento de novas aplicações.
 Daikin anuncia plano de expansão a ser realizado nos próximos cinco anos, que deverá dobrar a capacidade produtiva da fábrica e colocá-la no mercado da exportação para a América do Sul. É a única da empresa no continente sulamericano e a proposta da empresa é torná-la o centro de negócios na América Latina, concentrando produção e engenharia na planta da capital amazonense.
 Uma linha de produtos voltado à limpeza facial que utiliza insumos naturais com base em extratos do açaí e copaíba – matérias-primas oriundas de comunidades extrativistas amazônicas.