Pandemia trouxe prejuízos à fertilidade masculina, diz pesquisadores

0
6

O isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus causou uma série de mudanças no cotidiano das pessoas. Em seis meses, os hábitos alimentares, a prática de atividades físicas e o convívio social foram alterados. Uma das consequências do novo estilo de vida pode ser observado na saúde reprodutiva, com prejuízos principalmente para a fertilidade masculina.

Falta de atividade física
sedentarismo diminui a produção de testosterona de maneira semelhante ao estresse. Em doses moderadas, os exercícios físicos aumentam a oxigenação tecidual, levando à melhora na qualidade dos espermatozoides.

Falta de check-up
A realização de exames de rotina previne doenças e contribui para o diagnóstico de distúrbios que interferem na fertilidade, como a varicocele, que afeta o número e a qualidade dos espermatozoides.

Excesso de bebida alcoólica, cigarro e drogas
O consumo regular de álcool e o tabagismo afetam a qualidade dos espermatozoides e diminuem a quantidade e movimentação dos gametas masculinos, reduzindo as chances de penetração e fertilização do óvulo.