Mosquitos da malária são eliminados por meio de mutação genética

0
154
foto da internet

Pesquisadores da Imperial College London, do Reino Unido fizeram a eliminação de mosquitos responsáveis pela  transmissão da malária através de uma mutação genética que faz com que as fêmeas sejam estéreis. O método utilizado, é chamado de “genética dirigida” ou “impulso genético” (gene drive), e pode ser feito por meio da edição do DNA de alguns indivíduos fazendo com que a mutação se alastre por sucessivas gerações.

“A coisa surpreendente aqui é que também houve mutações, mas essas novas variantes genéticas fazem com que o gene [que determina o desenvolvimento sexual] pare de funcionar. Eles não foram capazes de desenvolver resistência “, diz o principal autor do estudo publicado na última segunda-feira (24) na Nature Biotechnology, Andrea Cristiani.

Pedro Alonso, diretor do Programa Mundial contra a Malária da Organização Mundial da Saúde (OMS), explica que a genética dirigida “é vista como uma das formas mais promissoras para avançar na luta contra a malária e é, de fato, a mais promissora para contemplar “sua eventual erradicação”.