Ministro diz que haverá pacto por tolerância nas eleições presidenciais

0
49

Após o dia 5 de agosto, quando se termina o prazo das convenções partidárias, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Fux, chamará os candidatos a presidente da República para a formalização de um pacto para um processo eleitoral tolerante e propositivo.

A informação foi dada pelo ministro Admar Gonzaga, do próprio TSE, durante sessão temática no plenário do Senado que debateu o aumento de casos de violência e intolerância no processo político do país.

Gonzaga informou que Fux já vem negociando diretamente com os partidos, visando a realização de uma reunião antes das convenções, pois entende que ações inescrupulosas podem prejudicar seriamente o processo eleitoral.

No rol de preocupações do TSE, estão a disseminação deliberada de notícias falsas sobre os concorrentes (as fake news) e o estímulo à cultura intolerância pelas legendas com quem pensa de forma diferente de suas bases e seus militantes:

“O ódio político não convive bem com a democracia. A sociedade precisa questionar a quem interessa a cultura de ódio que vem sendo pregada. Não pode ser aceito que alguém se ache no direito de atirar contra quem pensa diferente, como foi amplamente televisionado recentemente. Será que foi uma pessoa desequilibrada ou uma ação orquestrada visando explorar as divergências? Se formos neste rumo, a política será capturada pelos mais

inescrupulosos”, alertou o ministro.

Gonzaga também disse acreditar que outros atores na esfera pública precisam priorizar a educação política, e entende que o atual nível do debate no país é propício para o “envenenamento e toxicidade do ambiente das disputas eleitorais”.