“Meu sonho é ver Manaus conhecida como a Capital do Verde”, diz Erlan Silva, pré-candidato a vereador em Manaus

0
44

Erlan Alves da Silva Moraes, tem 40 anos, é casado e pai de uma menina.  Formado em Administração em Marketing, é Pós-Graduado, Professor, Palestrante e Consultor Empresarial.

Natural de Manaus, estudou em escolas públicas. Atualmente, Erlan Silva é fundador da Casa do Saber – Cursos e Palestras, onde desenvolve qualificação profissional nas diversas áreas do conhecimento humano.

Com um curriculum extenso e experiência no setor público e privado, Erlan decidiu ser pré-candidato a vereador em Manaus e tentar aplicar na Câmara, sua competência e boa gestão.

Em uma entrevista exclusiva, ele nos conta por que aceitou esse desafio e como pretende mudar a forma de fazer política na Câmara dos Vereadores de Manaus. Confira!

ON Jornal – O que Manaus pode ganhar tendo você como representante na Câmara de Manaus?

Erlan Silva – Manaus ganha um representante da sociedade, ganha um parlamentar comprometido com a coletividade. Entendo que o principal motivo da política brasileira está tão banalizada, é exatamente por termos políticos que pensam no individualismo, que fazem política com interesse próprio.

Não podemos ter vereadores que representem o prefeito, mas sim, o povo.

ON Jornal – Você já foi candidato a vereador em 2012. O que mudou em você de lá pra cá? Está mais preparado?

Erlan Silva – Sim! Em 2012 fui candidato a vereador e obtive uma votação satisfatória, sendo votado em todas as zonas eleitorais, isso significa que consegui levar minha candidatura para os quatro cantos da cidade. Hoje me sinto muito mais preparado, com experiência e conhecimento de parlamento. Tenho experiência no setor público e recentemente ganhei conhecimento e preparo dentro do parlamento estadual, onde exerci por 5 anos o cargo de assessor parlamentar do Deputado Serafim, com quem aprendi muito sobre política, parlamento e transparência.

Tenho a consciência de que é de fundamental importância o candidato conhecer sua cidade, conhecer o funcionamento do parlamento e saber sobre a legislação municipal. Essas características eu posso afirmar que possuo e por estar preparado e com mais experiência, eu coloco meu nome à disposição da sociedade manauara.

ON Jornal – O que está errado hoje no município que precisa ser mudado urgente?

Erlan Silva – Manaus é uma cidade que tem um potencial muito grande, tanto no turismo quanto no empreendedorismo, mas precisa ter políticas públicas voltadas para esses setores. Contudo o que mais precisa ser mudado no município é o poder executivo dá transparência nos gastos e investimentos.

Eu como Agente de Controle Social, formado desde 2015 pelo TCE AM, vejo que falta dá publicidade no orçamento da cidade e vejo com bons olhos se a sociedade tivesse uma participação nas decisões sobre como e quando deve ser gasto ou investido o seu dinheiro. Afinal o orçamento é público e como o povo é o dono desse dinheiro, ele deveria saber com que está sendo gasto e deveria dizer aonde deve ter investimento. Não podemos deixar a população ter um Administrador do seu dinheiro, sem ter fiscalização no parlamento.

ON Jornal – Manaus tem mais de 1.300 vereadores aprovados em convenções. Como pretende se destacar entre tantos concorrentes?

Erlan Silva – Eu quero levar a toda sociedade manauara as minhas ideias e propostas dentro das minhas bandeiras de luta: EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE. Eu entendo que é através e somente por essas três áreas, que podemos transformar vidas. Quero que o eleitor saiba que não é utopia defender políticas públicas nessas áreas. Vou dá um exemplo: eu proponho que o município construa escolas de tempo integral, que apoie projetos sociais tanto no esporte quanto na cultura, que construa centros esportivos e dê apoio aos artistas locais.

Porém quero me descartar dos demais candidatos, como um agente político que tenta sensibilizar e conscientizar a sociedade sobre seus deveres e direitos. Penso que é papel do candidato desconstruir essa cultura do toma lá da cá.

ON Jornal – Em seu plano, você menciona a criação de um “CENTRO DE ENCONTRO DAS ASSOCIAÇÕES FOLCLÓRICAS DE MANAUS – CEAF MANAUS”. Como funcionaria esse espaço?

Erlan Silva – O CEAF é um lugar onde todas as associações folclóricas e culturais possam ser encontradas. Explico: hoje se o cidadão quiser saber onde fica a associação folclórica ou cultural das cirandas, quadrilhas, ou outro segmento, ele não tem um lugar pra ir encontrar. Esse centro de encontro é onde poderão estar reunidos todas as associações num só lugar, e possam juntas obter o apoio do poder executivo.

Seria uma espécie de PAC só que com associações em vez de órgão públicos. Aliás assim como o CEAF também proponho a criação do CEAE que é o local onde se encontram as associações esportivas, sejam elas de ciclismo, corrida de rua, futebol, entre outros.

ON Jornal – Qual seria seu ‘projeto dos sonhos’ para a capital?

Erlan Silva – Meu sonho é ver Manaus conhecida como a Capital do Verde. Uma cidade arborizada e com áreas de preservação ambiental. Meu sonho é ver o meio ambiente sendo prioridade no poder público. E isso passa pela aplicação da coleta seletiva, fazer investimento de conscientização e sensibilização na sociedade sobre os resíduos sólidos, como também evitar os desmatamentos e queimadas.

Não vejo como prioridade dos governantes nessa área. Infelizmente nossa cidade em certos lugares é totalmente suja e abandonada. Precisamos entender que nossos rios e matas são fundamentais para um ar puro e de uma vida saudável.

ON Jornal – O que gostaria de acrescentar?

Erlan Silva – Bom eu quero agradecer a oportunidade que o ON JORNAL me deu para apresentar minhas ideias e propostas como Candidato. Muito obrigado a todos da equipe pela atenção e apoio.

Espero que a sociedade manauara possa saber escolher seus representantes e aqui eu mais uma vez coloco-me a disposição do povo de Manaus, como uma opção de representante na câmara municipal.

Quero poder fazer uma campanha voltada pela conscientização e sensibilização dos eleitores, de que mais importante que escolher um representante, é escolher quem tem compromisso com a coletividade. O voto não é uma arma de fogo, mas uma arma com poder de mudar e renovar a representatividade do povo.