Manaus: a metrópole da Amazônia completa 351 anos!

0
13

Criada no século XVII como forma de demonstrar a presença portuguesa na região amazônica – já na época considerada estratégia no território brasileiro -, Manaus completa neste sábado (24.10) 351 anos de uma rica história. A capital do Amazonas, porta de entrada do maior bioma brasileiro e batizada em homenagem aos índios manaós, primeiros habitantes do local, reúne encantos de natureza, cultura e arte, além da vasta gastronomia da Região Norte.

Uma das opções é apreciar, de barco, o famoso Encontro das Águas, confluência entre os rios Negro e Solimões, bem como o Arquipélago de Anavilhanas, palco de mergulhos com botos-cor-de-rosa. Já na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé, distante 25 minutos de Manaus por via fluvial, há um santuário natural composto por seis comunidades, que têm no turismo de base comunitária e na agricultura familiar as principais fontes de renda.

Em terra firme, as atrações vão da charmosa Praia de Ponta Negra, cartão-postal da capital, a suntuosas construções que remetem ao Ciclo da Borracha, período marcado pela extração e a comercialização de látex, oriundo de árvores seringueiras, com vistas à produção de borracha. Já no Centro Histórico, destaca-se o imponente Teatro Amazonas, inaugurado em 1896 para a apresentação de peças e óperas de companhias europeias da época.

Outra pedida é o Museu da Cidade, ou Paço da Liberdade, que une beleza arquitetônica, uma exposição permanente sobre a história do município e manifestações artísticas. Erguido em 1872, abrigou a sede do governo da Província do Amazonas e, mais recentemente, a Prefeitura Municipal. O visitante também pode conhecer o Mercado Municipal Adolpho Lisboa, que oferece artesanato indígena e ingredientes regionais, como açaí e farinha de tapioca.

No quesito gastronomia, o cardápio manauara (nome dado aos nativos da região) desfila pratos com variados tipos de peixe, a exemplo do tucunaré, do pirarucu e do tambaqui. A maioria dos pratos cozidos, como a caldeirada, é acompanhada por pirão ou tucupi, um molho amarelado feito a partir da fermentação do suco da mandioca. De sobremesa, deliciosas frutas tropicais, como cupuaçu, pitomba, graviola, tucumã, taperebá e pupunha, entre outras.

HISTÓRIA – O núcleo urbano de Manaus, situado à margem esquerda do rio Negro, teve início com a construção do Forte da Barra de São José, idealizado pelo capitão de artilharia Francisco da Mota Falcão, em 1669. A partir de 1870, a cidade viveu o ciclo da economia da borracha, encerrado em 1913 devido à perda de mercado para o produto de origem asiática. Com isso, a região passou por um período de isolamento até a criação da Zona Franca, no ano de 1970.

APOIO – Juntamente com Presidente Figueiredo e Novo Airão, Manaus integra o grupo de cidades do Amazonas incluídas no Investe Turismo. O programa, uma parceria entre o Ministério do Turismo, o Sebrae e a Embratur, busca estruturar e promover roteiros estratégicos do país, focando a geração de emprego e renda. O objetivo é aumentar a qualidade de serviços oferecidos a visitantes e acelerar o desenvolvimento do setor.