Maior mapa cosmológico criado pode explicar o que é a energia escura

0
9

energia escura é, ao lado da matéria escura, um dos maiores mistérios da ciência. Tudo que se sabe sobre a energia escura é que ela é invisível, preenche todo o universo e afasta as galáxias gradativamente. No entanto, uma ideia introduzida por Albert Einstein pode explicá-la de forma simples – e correta.

Foi o projeto Estudo Espectroscópico de Oscilação Bariônico (eBOSS, na sigla em inglês) que trouxe à tona novamente a possibilidade de que a energia escura seja uma “constante cosmológica”. Em trabalho composto por 23 publicações, algumas das quais já estão sendo revisadas por pares, os cientistas envolvidos descreveram o maior mapa cosmológico tradicional já criado.

Por ora, a única maneira de perceber a energia escura é observando o universo distante. O entendimento da comunidade científica é que, quanto mais jovens parecem as galáxias, mais distantes elas estão. Afinal, a luz que emitem demorou milhões ou até bilhões de anos para chegar aos telescópios e isso revela a idade dessas galáxias. Além disso, esse tipo de medição é uma verdadeira máquina do tempo, já que permite descobrir diferentes tempos cósmicos e, consequentemente, a velocidade com que o universo está expandindo.