Jovens produzem telejornal para refletir sobre a realidade das populações ribeirinhas

0
38

Como ajudar jovens amazônicos a refletir sobre sua realidade? Como fazer com que eles entendam e percebam as oportunidades e problemas existentes onde vivem?

Uma das maneiras de provocar esses questionamentos é por meio da Educomunicação – um campo de reflexões e práticas que une Comunicação e Educação e propõe a análise da mídia e a produção de jornais, fanzines, cartazes e programas de rádio e televisão.

A Educomunicação pressupõe que, fazendo esses materiais, os jovens têm condições de refletir sobre as informações que chegam até eles, sobre a realidade em que estão inseridos e de como exercer seus direitos de maneira mais plena e efetiva.

Reconhecendo a importância deste assunto, em março o WWF-Brasil levou esse conceito para o Sul do Estado do Amazonas: durante três dias, 45 crianças, adolescentes e jovens adultos – entre 4 e 20 anos – moradores das comunidades da Barra de São Manoel e de Colares, discutiram e confeccionaram produtos de comunicação baseados na realidade das populações extrativistas habitantes das imediações do Rio Tapajós.

Esta programação ocorreu em paralelo a uma oficina de boas práticas na exploração da castanha – que envolveu os adultos daquelas imediações e deu continuidade aos trabalhos de estruturação da cadeia produtiva da castanha, na qual o WWF-Brasil já vem trabalhando há algum tempo por ali.