Jovens afegãs combatem preconceito por meio da música

0
171

25 moças que vieram do Afeganistão para Lisboa, usaram a música como passaporte para o Festival de Jovens Músicos. As jovens fazem parte da Zohra, a Orquestra Feminina Afegã. Para elas tocar um instrumento tem um significado muito grande, é como romper com o passado de um país onde não se aprendia música a mais de 3 décadas.

“A música foi banida do Afeganistão durante a era talibã. As pessoas não podiam aprender música, as pessoas não podiam praticar música, não podiam sequer ouvir música. E muitos músicos, ao longo dos últimos 40 anos de guerra, migraram. Isso levou a que a música tradicional afegã, a que chamamos música clássica afegã, tenha ficado obsoleta no Afeganistão”, contou Ahnad Sarmast, diretor do Instituto Nacional de Música do Afeganistão.

Em combate ao preconceito, a Orquestra Zohra continuará a lecionar música.