Índia: Fake News assombra a maior eleição do mundo

0
65
Imagem da Internet

Começa na quinta-feira (11) a maior eleição do mundo: em sete fases ao longo de quase seis semanas, cerca de 900 milhões de eleitores votarão na Índia. Uma das principais preocupações no pleito é o abuso das redes sociais pelas principais siglas durante a campanha.

Executivos do WhatsApp já declararam que partidos políticos estavam violando as regras de uso da plataforma ao usar sistemas automatizados para fazer disparos em massa de mensagens ou para espalhar fake news. As autoridades eleitorais tentam impor uma série de restrições.

Nas eleições de 2014, Modi foi pioneiro no uso de mídias sociais. Na época, ele obteve vitória acachapante contra o partido do Congresso. Nas eleições deste ano, o primeiro-ministro e seu partido mantêm seu favoritismo, apesar de o desemprego recorde no país ter corroído parte da popularidade do político nacionalista hindu.

aposta para tentar reverter a maioria do BJP na Lok Sabha, a câmara baixa do parlamento indiano, oposicionista partido do Congresso, liderado por Rahul Gandhi, herdeiro da dinastia Nehru-Gandhi, propuseram um programa de renda mínima para 50 milhões das famílias mais pobres do país. Segundo Gandhi, esse seria o maior programa de garantia de renda do mundo e eliminaria a pobreza na Índia, ao mesmo tempo em que seria fiscalmente sustentável.

O projeto custaria cerca de US$ 52 bilhões (o equivalente a R$ 201 bilhões), e a sigla não especificou de onde viriam os recursos.