Guerra ajuda a levar mais de 400 mil crianças a desnutrição severa no Iêmen

0
155

Aproximadamente 400 mil crianças sofrem de desnutrição severa aguda no Iêmen e suas vidas correm perigo, denunciou nesta sexta-feira o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef, na sigla em inglês).

Dessas crianças, 40% se encontram em Al Hudaydah, onde atualmente está sendo travada uma batalha feroz entre as forças do governo reconhecido internacionalmente e dos rebeldes houthis, informou em entrevista coletiva o porta-voz do Unicef, Christoph Boulierac, que especificou que a situação é muito delicada.

Essas 400 mil crianças fazem parte dos 1,8 milhão de menores iemenitas que sofrem de desnutrição aguda, especificou Boulierac.

Por outro lado, o porta-voz do Programa Mundial de Alimentos (PMA), Hervé Verhoosel, anunciou que a agência vai redobrar seus esforços para “tentar evitar uma crise de fome em massa”.

Verhoosel especificou que, por enquanto, não se pode definir a situação no Iêmen como uma “crise de fome”, mas isto está muito perto.

Assim, o PMA aumentará a ajuda que distribui no Iêmen de 8 milhões de pessoas assistidas atualmente a cada mês para 14 milhões.

Essa expansão será gradual, já que a campanha exige uma implantação maciça de logística e pessoal em uma zona de guerra que se transformou na pior crise humanitária do mundo, segundo a ONU.