Governo libera 262,5 mil para revitalizar a região do Velho Chico

0
257
imagem da internet

O Ministério do Meio Ambiente celebra os 517 anos da descoberta do rio São Francisco com uma boa notícia: a liberação de R$ 262,5 mil para a continuidade do projeto de recuperação de áreas degradadas do bioma Caatinga, incluindo a restauração de matas ciliares do São Francisco.

O projeto, coordenado pelo Centro de Referência para Recuperação de Áreas Degradadas da Caatinga (Crad), da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), teve início em 2016. Desde então, vêm realizando trabalhos no sentido de reflorestar este que é o único bioma integralmente brasileiro, com 4,5 mil espécies vegetais, mas com desafios importantes sobre as melhores técnicas de restauração de matas ciliares.

“Cuidar do rio São Francisco é cuidar de um dos recursos naturais mais importantes para o planeta, que é a água. E para ter água boa é preciso revitalizar o rio, fazer a recarga das nascentes, impedir o despejo de esgotos e recuperar as suas matas ciliares”, disse o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte.

O apoio do MMA às ações do Crad – Bioma Caatinga tem como objetivo estabelecer trabalhos de campo, visando à manutenção e monitoramento dos modelos demonstrativos de recuperação de áreas degradadas no bioma, implementados na região do submédio São Francisco.