Gerente de compras do AM diz que Wilson Lima sabia das irregularidades dos respiradores

0
16

Alcineide Figueiredo Pinheiro, ex-gerente de compras da Secretaria de Saúde do Amazonas, declarou em depoimento que a compra superfaturada de 28 respiradores inadequados foi articulada diretamente pelo governador Wilson Lima (PSC). Os equipamentos foram negociados com uma loja de vinhos em meio ao caos gerado pelo coronavírus no estado, como noticiou o UOL.

Em depoimento prestado à PF (Polícia Federal) em 30 de junho, Alcineide afirmou que “Alencar”, como é apontado o operador da negociação, foi indicado pelo governador para “ajudar” nas compras, como mediador entre a secretaria e os fornecedores durante a pandemia. Através da Secretaria de Comunicação, o governo de Amazonas nega a participação de Lima. “Alencar” foi procurado pelo UOL, mas não respondeu.

Fontes do UOL no meio jurídico e político no Amazonas informam que o “Alencar” citado seria Guttemberg Alencar, empresário e militar da reserva da Polícia Militar, conhecido por ser uma pessoa que circula entre políticos do estado há vários governos.

Segundo a ex-gerente de compras informou à PF, Alencar foi apresentado a ela pelo então secretário de Saúde, Rodrigo Tobias, e pelo secretário executivo da pasta, João Paulo, na própria secretaria. Ambos não responderam a tentativas de contato do UOL.

O depoimento acrescenta que Alencar “compraria” os respiradores para o estado pagá-lo posteriormente.

Alcineide declarou à PF que durante as tratativas da compra, suspeitou do esquema e verificou que os respiradores não serviam para entubar pacientes com covid-19 em UTIs. Ela afirmou ter alertado os secretários, e que recebeu a orientação de continuar o negócio porque era uma ordem do governador.

O governo do Amazonas informou que as secretarias possuem autonomia administrativa e de gestão e não há a necessidade de consulta ao governador para a aquisição de produtos ou serviços.