Estudo alerta que Limitar aquecimento global requer “mudanças sem precedentes”

0
313

 Limitar o aumento da temperatura no planeta a 1,5 grau Celsius necessitará “mudanças sem precedentes” em nível social e global, alerta o novo relatório apresentado neste domingo pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês).

O texto diz que limitar o “aquecimento global a 1,5 °C”, barreira que deve ser superada entre 2030 e 2052 a este ritmo, “necessitaria mudanças rápidas, de amplo alcance e sem precedentes em todos os aspectos da sociedade”, desde o consumo de energia ao planejamento urbano e terrestre e muitos cortes na emissão de gases poluentes.

O relatório, apresentado na cidade sul-coreana de Incheon, analisa caminhos para limitar o aquecimento em até 1,5, em vez de 2 graus, como foi estabelecido no Acordo do Clima de Paris, e adverte que os efeitos para ecossistemas e a vida no planeta serão muito menos catastróficos se for possível deixar esta barreira mais ambiciosa.

As emissões de poluentes de origem humana já elevaram a temperatura média do planeta em torno de 1 grau a respeito de antes da Revolução Industrial no século XIX e transformaram a vida no planeta, segundo lembrou o presidente do IPCC, Hoesung Lee, na apresentação do relatório.

“Manter o aquecimento global em um nível inferior a 1,5 grau, em vez de 2, será muito difícil, mas não é impossível”, acrescentou Lee.

 O relatório será usado como base para as discussões da 24ª Cúpula do Clima (COP24), que será realizada em Katowice, na Polônia, em dezembro.