Esporte se compromete a combater mudanças climáticas

0
99

Na Conferência da ONU sobre Mudança do Clima (COP24), na Polônia, 17 confederações esportivas globais, regionais e nacionais — incluindo o Comitê Olímpico Internacional (COI) e a Federação Internacional de Futebol (FIFA) — lançaram nesta semana uma aliança para combater o aquecimento global. A coligação Esportes pela Ação Climática vai promover cortes nas emissões de gases do efeito estufa associadas a competições e atividades esportivas, além de mobilizar atletas e torneios na conscientização do público.

Entre os membros da iniciativa, estão também a União das Associações Europeias de Futebol (UEFA), a Federação Francesa de Tênis, o aberto de tênis Roland Garros, a Fórmula E, a Federação Internacional de Vela, os organizadores dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 e Paris 2024, a Copa do Mundo da Rugby League 2021 e a Liga Mundial de Surfe.

A indústria esportiva é responsável por extensas emissões de carbono em diversas frentes, incluindo viagens, uso geral de energia e construção de estádios. Com a iniciativa, os signatários reconhecem que é preciso alcançar uma economia neutra em emissões até 2050.

“Reconhecemos a necessidade crítica de que todos ajudem a implementar o Acordo de Paris e acelerem a mudança necessária para alcançar neutralidade de emissão de gases causadores do efeito estufa na segunda metade do século 21”, disse a secretária-geral da FIFA, Fatma Samoura.