Escolas podem considerar trabalhos voluntários feitos por estudantes

0
103

Escolas poderão considerar trabalhos voluntários feitos por estudantes para preencher carga horária do ensino médio. A medida faz parte das novas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE).

As diretrizes permitem que atividades realizadas pelos estudantes, como aulas, cursos, estágios, oficinas, trabalho supervisionado, atividades de extensão, pesquisa de campo, iniciação científica, aprendizagem profissional, participação em trabalhos voluntários sejam consideradas parte da carga horária do ensino médio, desde que tenham “intencionalidade pedagógica”.

As diretrizes são regras para colocar em prática o novo ensino médio, lei aprovada em 2017. Pela lei, o ensino médio regular, diurno, deve ter carga horária total de 3 mil horas até 2022, ou seja, 5 horas por dia. Do total, 1,8 mil horas deverão ser voltadas para o ensino de uma parte comum a todos os estudantes do Brasil, que será definido pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), em discussão no CNE.

No tempo restante, os estudantes poderão escolher uma formação específica, que poderá ser em linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ensino técnico.

De acordo com as diretrizes aprovadas, as atividades de trabalho voluntário devem ser orientadas pelos professores e podem ser realizadas de forma presencial, mediada ou não por tecnologia, ou a distância, inclusive mediante regime de parceria com instituições previamente credenciadas pelo sistema de ensino.