Equipe médica festeja e agradece a recuperação de pacientes com covid-19 no HPS 28 de Agosto

0
71
Foto: Chico Batata

Momentos de alegria e agradecimento a Deus passaram a ser rotineiros no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, em Manaus. O que parecia ser uma atitude exclusiva e individual, foi muito bem recebido por enfermeiros, médicos e pacientes na unidade.

A iniciativa partiu da médica, Cristiani Fachinello, que atua há 18 anos na unidade, e teve o objetivo de tranquilizar os internados e agradecer pelos curados que venceram a Covid-19. Atualmente, o trabalho continua sendo feito pelas equipes de plantonistas do hospital, e devido ao belo esforço, os momentos viralizaram nas redes sociais.

Ao ON Jornal, Cristiani e as enfermeiras da equipe, Inete da Silva e Gorete Andrade nos contam como surgiu essa iniciativa e como está sendo o dia a dia em um dos principais hospitais do estado. Confira!

Foto: Cristiani Fachinello

ON Jornal – Como começou essa ideia, Doutora?

Dra Cristiani – Quando festejávamos as altas, e agradecíamos a Deus pela benção da cura. Durante esses momentos, resolvemos fazer algo maior: uma oração que todos pudessem fazê-la ao mesmo tempo, porém com maior força e fé, com um poder de mover montanhas.

Foto: Chico Batata

ON Jornal – O HPS 28 de Agosto recebia pacientes com vários problemas clínicos. Na pandemia, se adaptou para receber exclusivamente pessoas com covid-19. Como foi esse processo de transformação?

Dr. Cristini – O hospital foi se adaptando rápido, e logo se transformou em leitos para receber os pacientes da COVID-19.

ON Jornal – Como foi saber que a campeã do Big Brother Brasil 20, Thelma Assis, queria trabalhar com vocês?

Dra. Cristiani – A recebemos com os corações abertos e felizes em poder contar com a ajuda dela. A ajuda que ela nos deu, se somou ao nosso time de heróis das mais diversas equipes  que sempre brilharam no HPS 28 de Agosto. Desde médicos até os inúmeros prestadores de serviço.

ON Jornal – Qual foi o momento mais difícil de enfrentar estando na linha de frente?

Dr. Cristiani – Um dos momentos mais difíceis, com certeza, foi a apreensão e o medo da possibilidade do oxigênio acabar. Mas, o reabastecimento sempre era feito, com isso, não deixou que isso acontecesse.

Nesse hospital, para salvar vidas, deve-se ter coragem, união e amor, e foi exatamente isso que os internados do hospital encontraram nas Enfermeiras, Inete da Silva e Gorete Andrade. Elas relatam como é fazer parte de uma equipe que, não somente salva, mas restaura vidas.

ON Jornal – Como vocês receberam essa iniciativa de festejar a recuperação dos curados?

Enf. Inete da Silva – Nós acolhemos a ideia com muita alegria e gratidão a Deus pela cura dos pacientes. É um momento de satisfação e dever cumprido. Sempre que temos um paciente curado dessa doença é um enorme prazer festejar.

ON Jornal – Quando você percebeu que tinha feito algo de extrema importância para os pacientes?

Enf. Gorete – Eu percebi quando, em um determinado momento, um paciente falou pra nós: “Enfermaria, eu tô a três dias sem tomar banho”. Eu claro, dei banho! Outro dia, um paciente me mandou mensagem perguntando se eu poderia cortar a barba dele. E logico, que assim fiz. São muitas coisas triste. Eu particularmente, trabalho por amor. A Dra. Cristiani, sabe da minha conduta.

ON Jornal – Os momentos de louvor se tornaram virais nas redes socias. Como você recebeu toda essa repercussão?

Enf. Inete – Ah, foi ótimo! Eu notei a repercussão quando muitas pessoas estavam replicando as postagens. Isso é bom, por que de certa forma, está ampliando esse momento de fé.

ON Jornal – Em determinado momento que algumas pessoas poderiam não gostar?

Enf. Inete – Pensamos que algumas pessoas poderiam ficar receosas sobre a circulação das imagens dos pacientes na internet.

Mas, felizmente, tudo ocorreu bem. Todos abraçaram a causa.

ON Jornal –Sobre estar na linha de frente no combate à covid-19, como tem sido o dia a dia no HPS 28 de Agosto?

Enf. Inete – O nosso dia a dia é corrido. Cuidar de pacientes semicríticos, onde damos banhos, comida água, requer esforço mesmo.

Quando eles entram na unidade, já ficam isolados dos familiares. Aqui nós somos tudo pra eles. Ficamos muito felizes quando vão de alta e choramos muito quando alguém vai a óbito.

Quando isso acontece, nos sentimos impotentes, nos abraçamos e entregamos nas mãos de Deus.

É muito corrido, mas nós sentimos gratidão quando eles voltam pra sua família.

ON Jornal – Qual a lição vocês vão tirar de tudo isso quando acabar?

Enf. Gorete – A lição que eu tiro em meio a essa pandemia, é que o dinheiro não é ‘o mais’, e sim o amor ao próximo. Por que o cuidado que temos com cada um paciente em meio a esse caos, dinheiro nenhum paga.

ON Jornal – Qual mensagem vocês deixam para os pacientes, familiares de internatos e a todos que estão em casa?

Enf. Gorete – Que se cuidem! Que acima de nós existe um Deus que nos conduz a cuidar de cada paciente como se fosse um familiar nosso.

E que continue a se proteger por que esse vírus é muito traiçoeiro, obrigada!