Depressão pós-parto não é algo exclusivo de mulheres

0
112
foto da internet

A depressão pós-parto não é só coisa de mulheres, já que os pais de primeira viagem sentem em uma proporção similar às mães, segundo as conclusões de pesquisas apresentadas na última quinta-feira (9) na convenção anual da Associação de Psicologia dos Estados Unidos.

“Pesquisas recentes mostraram que aproximadamente 10% dos pais principiantes passaram por depressão pós-parto”, explicou Dan Singley, do Center for Men’s Excellence em San Diego, durante a convenção, realizada em San Francisco (Califórnia).

Além disso, até 18% desses pais sofrem algum tipo de transtorno de ansiedade após o nascimento do bebê, segundo Singley.

Essas taxas de incidência são comparáveis às das mães de primeira viagem, por isso que “a depressão pós-parto já não pode ser vista principalmente como uma variante patológica dos processos reprodutivos femininos”, mas “o paradigma existente deve ser modificado”, ressaltou Singley.

Na mesma linha, Sara Rosenquist, do Center for Reproductive Health Psychology em Cary (Carolina do Norte), lembrou que a “narrativa predominante” atribuiu a depressão e outros transtornos que surgem depois de dar à luz “a mudanças hormonais e oscilações especificamente relacionadas com a gravidez e o parto”.

Mas “é muito pouco provável que as alterações hormonais da gravidez e o parto expliquem o panorama completo se os pais biológicos e os que adotam sentem a depressão

pós-parto em taxas similares”, argumentou Sara durante sua apresentação na convenção.