Crime contra animais silvestres é ameaça à saúde humana, diz ONU

0
10

Relatório Mundial sobre Crimes da Vida Selvagem 2020, lançado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), enfatiza a ameaça que o tráfico de animais silvestres representa para a natureza e a biodiversidade do planeta.

O documento destaca o tráfico de algumas espécies selvagens – pangolins, pássaros, tartarugas, tigres, ursos e muito mais. Quando os animais selvagens são retirados de seu habitat natural, abatidos e vendidos ilegalmente, aumenta o potencial de transmissão de doenças zoonóticas – causadas por patógenos que se espalham de animais para humanos.

As doenças zoonóticas representam até 75% de todas as doenças infecciosas emergentes, e incluem SARS-CoV-2, que causou a pandemia de COVID-19. Os produtos oferecidos pelas espécies traficadas para consumo humano, por definição, escapam a qualquer controle higiênico ou sanitário: por isso, apresentam riscos ainda maiores de doenças infecciosas.

O relatório observa que os pangolins, que foram identificados como uma fonte potencial de coronavírus, são os mamíferos selvagens mais traficados no mundo, com as apreensões de escamas de pangolins aumentando dez vezes entre 2014 e 2018.