Bi Garcia, Prefeito de Parintins compra usina de oxigênio da Alemanha

0
73

“O hospital está colapsado”. Este foi o alerta do prefeito de Parintins, Bi Garcia, ao falar sobre o hospital Jofre Cohen, referência no atendimento de casos da Covid-19 em Parintins. Na noite desta quinta-feira, 14, ele esteve na unidade de saúde e anunciou medidas emergenciais para o combate ao avanço da doença no município.

Bi Garcia esteve reunindo com o secretário de saúde de Parintins, Clerton Rodrigues, o presidente da Câmara de Parintins, Mateus Assayag e o vereador Telo Pinto. A principal pauta do encontro foi a definição de ações urgentes para atender os pacientes internados nos hospitais do município, que enfrenta uma segunda onda com aumento expressivo de casos.

De acordo com Clerton Rodrigues, observou-se que essa nova onda da Covid-19 apresenta “incidência maior, letalidade maior, complicações maiores”. Esse cenário demanda muito mais estrutura do sistema de saúde e causa certo “estrangulamento” dos recursos.

Na primeira onda, Parintins chegou a ter 65 pacientes nos leitos (a maior marca registrada). Hoje, o município tem 93 pessoas internadas. Esse aumento sobrecarrega a equipe médica, demanda mais equipamentos, remédios e demais recursos e leva o hospital à beira de um colapso.

A maior problemática no momento é a falta de oxigênio, uma das principais causas de morte do novo corona vírus. Na tentativa de evitar óbitos, a Prefeitura de Parintins adquiriu um tanque de oxigênio, que chegaria hoje, porém, Bi Garcia informou que o material “foi sequestrado do município”, quando foi destinado à Manaus.

Bi Garcia informou que é preciso uma “operação de guerra” para combater a crescente do vírus. Segundo ele, foram comprados 45 cilindros de oxigênio, que devem chegar nesta madrugada em Parintins. Outra aquisição foi uma nova usina de oxigênio da Alemanha com capacidade de produzir 32 m³/h. “Se for preciso fretar aeronaves grandes para trazer mais oxigênio, nós vamos fazer. Vamos comprar 100 cilindros até a chegada da usina e do tanque”, garantiu Bi Garcia.

Parintins possui uma usina de oxigênio que produz 5 metros cúbicos por hora. De acordo com a atual demanda, o município precisa ter em média 48m³/h. A compra dos cilindros e da usina irão aumentar a capacidade de entendimento nos hospitais.

Por: Ítalo Ramos