Chile distribui anticoncepcionais sem efeito e pelo menos 170 mulheres engravidam

0
12

Governo do Chile distribuiu, em 2020, mais de 276 mil pílulas anticoncepcionais sem efeito, para vários centros de planejamento familiar do país, o que resultou na gravidez de, pelo menos, 170 mulheres. 

De acordo com a CNN, o problema, diagnosticado por profissionais de saúde, está relacionado com dois lotes da Anulette CD, fabricadas pela Silesia, uma subsidiária da empresa farmacêutica alemã, Grünenthal, com data de validade de janeiro de 2022.

Meses depois dos primeiros casos de gravidez, em agosto de 2020, os lotes em causa foram retirados do mercado pelas autoridades de saúde do Chile, contudo, muitas mulheres já tinham engravidado e muitas outras não receberam o aviso, pois o aviso foi feito apenas no Twitter.

Num país em que muitas famílias não têm internet, nem televisão, o efeito deste ‘erro’ pode ter consequências muito maiores dos que as divulgadas.

O grupo chileno de Direitos Sexuais e Reprodutivos Corporación Miles acredita que são milhares as mulheres que se julgavam protegidas e engravidaram. 170 é apenas o número das que denunciaram ser vítimas deste “defeito”.