Catar é acusado de sabotar rivais por Copa de 2022

0
120
UNSPECIFIED: In this undated computer-generated artists impression provided by 2022 Supreme Committee for Delivery and Legacy, the Al Rayyan Stadium, a Qatar 2022 World Cup venue to be built in Al-Rayyan, Qatar. (Illustration provided by 2022 Supreme Committee for Delivery and Legacy via Getty Images)

Jornal ‘Sunday Times’ revelou no ultimo domingo (29) que a candidatura do Catar para 2022 quebrou as regras da Fifa por ter executado operações secretas de sabotagem aos rivais, de acordo com documentos revelados ao jornal. Um delator enviou e-mail para o jornal com documentos que mostram a contratação de uma empresa de relações públicas dos Estados Unidos e ex-agentes da CIA para manchar a candidatura dos concorrentes, especialmente os Estados Unidos e Austrália.

O foco era contratar pessoas influentes dos países candidatos para fazerem campanha contra a sede da Copa. O objetivo era criar uma propaganda negativa e dar a impressão que sediar o evento era algo não apoiados domesticamente. Fazer isso vai contra as regras da Fifa para candidaturas à Copa do Mundo e é uma infração que elimina quem o fizer. Os organizadores da Copa do Catar, que eram parte da equipe da candidatura, negaram todas as acusações.

A nova presidência da Fifa, comandada por Gianni Infantino, mudou a forma como a eleição para sediar a Copa do Mundo é feita, dissolvendo o Comitê Executivo e abrindo a votação para escolher as próximas sedes da Copa para todos os 211 membros. O voto também passou a ser aberto.