Candidatos têm diplomas cassados após fraude em cota de gênero

0
15

Dezessete candidatos da coligação Todos por Diamantino II, formada pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Partido Social Democrático (PSD) e pelo Democratas (DEM), nas Eleições 2016, tiveram seus diplomas cassados pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT) por prática de abuso de poder consolidada na fraude à cota de gênero. A decisão, expedida em consonância parcial com o parecer do Ministério Público Eleitoral em Mato Grosso, por meio da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE/MT), é considerada histórica e serve de alerta aos políticos para as eleições municipais deste ano, pois demonstra que a Justiça Eleitoral atuará fortemente no combate das candidaturas laranjas.  

Os candidatos concorreram à Câmara de Vereadores do município de Diamantino, localizado a aproximadamente 140 quilômetros da capital Cuiabá (MT).

Além de Edson da Silva, que foi eleitor vereador com 389 votos pelo PSD, também tiveram seus diplomas cassados os suplentes Sandro Ferreira (PTB), Luiz Carlos Gaino (PSD), Luiz Paulo Brito Ramos (PTB), Antonio Praxedes Capistrano (PTB), Clarice Rodrigues Martins (DEM), Walter Trindade Boabaid (PTB), Jamil Rodrigues Barroso (PTB), Natalino da Silva Barros (PSD), Alexander Ingmar Endlich (PSD), Kleyton Jose Aleixo da Silva (PTB), Joanilson Nascimento de Souza (DEM),  Abides de Oliveira Pires (DEM), Tatiane Rita Onori (PTB), Marly Terezinha Bruno (DEM), Geruza Araujo e Sandra da Silva Ferreira Cargnin.