Brasil perde US$ 3,99 bi em exportação para a Aliança do Pacífico em 2017

0
208

Se o Brasil tivesse mantido sua participação nas importações realizadas pelos países da Aliança do Pacífico entre 2008 e 2017, ele teria exportado US$ 3,99 bilhões a mais, no somatório, aos quatro países do bloco – México, Colômbia, Peru e Chile – apenas em 2017. O cálculo é da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

No período analisado, o Brasil perdeu participação nas importações de todos os países da Aliança do Pacífico ao longo da última década, com exceção do Chile. De acordo com a CNI, entre 2008 e 2017, a presença brasileira no total de importações realizadas pelo México passou de 1,7% para 1,3%. No caso da Colômbia, o percentual caiu de 5,9% para 5% no mesmo período. No Peru, foi de 8% para 6% e, no caso do Chile, a participação nas importações do país cresceu de forma tímida, de 8,4% para 8,6% entre 2008 e 2017.

Na reunião de chefes de Estado do Mercosul e da Aliança do Pacífico, na terça-feira (24), em Puerto Vallarta, no México, a indústria brasileira defende o aprofundamento da agenda de acordos comerciais entre os dois blocos e a negociação de temas não tarifários, como a redução da burocracia no comércio exterior.