AM pode antecipar campanha de vacinação para julho após confirmação de poliomielite na Venezuela.

0
38

Campanha de vacinação contra a poliomielite (paralisia infantil) no Amazonas pode ser antecipada para Julho de acordo com proposta da Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

A medida preventiva é em função da confirmação de um caso da doença em uma criança na Venezuela, desencadeando investigações sobre um surto.

As autoridades sanitárias do Amazonas estão preocupadas com o renascimento do vírus no Estado, assim como aconteceu com o sarampo, diante da migração de venezuelanos que entram no Brasil por Roraima e chegam à capital amazonense, para escapar da crise política e econômica no país vizinho.

O planejamento estratégico será apresentado ao Ministério da Saúde (MS) por técnicos da Susam e da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), onde estão comprometidos com a intensificação da vacinação de rotina contra a poliomielite e na antecipação da campanha nacional de imunização.

Segundo o diretor presidente da FVS, médico infectologista Bernardino Albuquerque, o caso exige atenção do serviço de saúde. “Há quase trinta anos, a doença está erradicada no País”, informou. Ele destaca que a vacina contra pólio encontra-se disponibilizada durante todo o ano nas unidades básicas de saúde da capital e interior. Além da poliomielite, o foco da campanha no Estado vai reforçar a prevenção ao sarampo. “A proposta é deflagrar a campanha e antecipar a atualização da caderneta de vacinação no Estado”, conclui Albuquerque.

O Amazonas quer alcançar a meta de 95% de cobertura vacinal definidos pelo MS no caso da poliomielite. O público alvo da campanha contra a pólio são as crianças a partir dos 2 meses de vida