Alemã é presa após colocar filho menor de idade para se prostituir

0
156
foto da internet

Na última terça-feira (7), uma alemã foi condenada a 12 anos e meio de prisão responsável por prostituir e violentar o próprio filho junto de seu marido, que já havia sido condenado por abuso infantil.

Entre maio de 2015 e agosto 2017, cerca de 2 anos, Berrin Taha, de 48 anos, e seu companheiro Christian Lais, de 39 anos, ofereceram a pedófilos de forma virtual (dark web), a possibilidade de abusarem do filho menor de idade. Os pais da do menino também abusam do garoto.

A rede de pedófila era dirigida como um negócio da cidade de Staufen, próximo de Freiburg, onde estava localizada a residência do casal. Acredita-se que os abusadores pagavam cerca de 10.000 euros (43.100 reais) para abusar do menino.