Acusado de furar fila da vacina, chefe do Estado-Maior espanhol renuncia

0
11

O chefe do Estado-Maior espanhol, general Miguel Ángel Villarroya, 63, apresentou sua renúncia neste sábado (23), após ser acusado de receber a vacina contra o coronavírus antes de grupos prioritários, anunciou a cúpula militar em um comunicado. 
Os critérios de acesso estabelecidos pelo Ministério da Saúde neste momento privilegiam profissionais de saúde e idosos em casas de repouso na Espanha.
“Com o objetivo de preservar a imagem das Forças Armadas, o general Villarroya apresentou neste sábado, à ministra da Defesa, seu pedido de demissão”, afirmou o Estado-Maior em um comunicado.
A saída representa a primeira renúncia de alto escalão na Espanha desde o início da pandemia, que já causou mais de 55 mil mortes.
O ato ocorre um dia depois de o ministro da Defesa delegar ao próprio general Villarroya um informe sobre a situação de vários membros da liderança militar que se vacinaram contra o coronavírus. No começo da pandemia, Villarroya representou os militares em coletivas com a imprensa em que detalhava ações de tropas limpando casas de repouso e enfermarias.