Ações para fomentar a sustentabilidade ambiental e sócio econômico-Amacro deve começar em abril

0
7

A Amacro compreende um conjunto de ações para fomentar a sustentabilidade ambiental por meio do desenvolvimento socioeconômico na região do sul do Amazonas, leste do Acre e noroeste de Rondônia.

Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) junto à Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) apresentou o projeto Amacro aos governos do Amazonas, Acre e Rondônia, em reunião on-line realizada nesta semana. O nome do projeto é um acrônimo da sigla dos três estados e tem previsão de lançamento oficial para o mês de abril, em Rondônia.

. “Os benefícios do projeto Amacro para a população local prometem ser inúmeros, já que pretendemos chamar para aquela região diversos outros vetores econômicos. Estamos trabalhando em 13 eixos temáticos que vão desde saúde, passando por bioeconomia, energia renovável e outros aspectos”, explicou o superintendente da Suframa, Algacir Polsin.

Segundo ele, a criação da Amacro vai ao encontro da diminuição da pressão sobre o meio ambiente dessa região, que possui um arco de povoamento adensado. “É uma região que tem um bioma comum, uma problemática similar e os objetivos são conservar o meio ambiente, garantir a floresta em pé e melhorar a qualidade de vida de população por meio da mudança da matriz econômica, diversificando a economia na região e dando melhores condições de vida para a nossa população. É um projeto economicamente viável e ambientalmente sustentável”, afirmou.