Ações no sistema alimentar reduzem 20% das emissões globais

0
10

Tomadores de decisão podem melhorar as chances de alcance das metas climáticas e limitar o aquecimento global a 1,5ºC se assumirem compromissos mais específicos para a transformação de sistemas alimentares nacionais.

Melhorando a Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC, na sigla em inglês) para Sistemas Alimentares, um novo relatório publicado nesta semana por WWFPrograma da ONU para o Meio Ambiente (PNUMA), EAT e Climate Focus, aponta que países estão perdendo oportunidades significativas de reduzir emissões de gases de efeito estufa.

O documento também identifica 16 caminhos para tomadores de decisão empreenderem mais ações, do campo à mesa.

Ao incluir dietas e perda e desperdício de alimentos aos planos climáticos nacionais, tomadores de decisão podem melhorar a contribuição para a mitigação e a adaptação dos sistemas alimentares em até 25%.

Segundo o Acordo de Paris, os países devem revisar ou reapresentar seus NDCs a cada cinco anos. Neste ano, portanto, os legisladores têm a oportunidade de adotar soluções para sistemas alimentares e definir metas e medidas mais ambiciosas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e, consequentemente, melhorar a biodiversidade, a segurança alimentar e a saúde pública.

Sistemas alimentares – que reúnem todos os elementos e atividades relacionados à produção, processamento, distribuição, preparação e consumo de alimentos – correspondem a até 37% de todas as emissões de gases de efeito estufa.