139 religiosos são suspeitos de abusos sexuais no Chile

0
40

O Ministério Público Chileno, revelou na segunda-feira um inédito cadastro dos casos de abusos clericais sob investigação.

O relatório, que abrange fatos entre 1960 e o presente, mas que se refere apenas a processos abertos depois da entrada em vigor de uma reforma do processo penal na década passada, indica que 158 pessoas ligadas à instituição foram investigadas, sendo 139 religiosos, 10 laicos que ocupavam cargos pastorais e outras nove próximas a alguma instituição eclesiástica, sobre as quais não há maiores detalhes.

A Igreja Católica no chile fica assolada por uma profunda crise decorrente dos múltiplos casos de abusos sexuais protagonizados por religiosos.

Trata-se de 144 ações penais em todas as regiões do Chile, embora a maior incidência de abusos denunciados seja na capital, Santiago, e nas regiões de Biobío (sul) e Valparaíso (centro). Entre os 139 religiosos investigados há 74 bispos, sacerdotes e diáconos sem congregação e outros 65 que pertencem a alguma (16 salesianos e 15 maristas).